segunda-feira, 20 de agosto de 2012

A vida passa...

Fazia mais de dois anos que eu não escrevia aqui... Quantas coisas aconteceram nesse tempo... eu me casei, me formei, fiquei mais de um ano num deserto ministerial, comprei minha primeira casa própria, viajei, vivi e não tenho mais aquela carinha que aparece na fotinho. Sabe, entrar nesse blog me fez sebtir um aperto no peito e ver como as coisas voam ao nosso redor, como nós, seres humanos, somos controlados por esse negócio chamado TEMPO , que pra Deus não faz diferença nenhuma... Eu pretendo voltar a escrever aqui, mas não sei se isso vai se concretizar, hehe. Se é sua primeira vez nesse blog leia as postagens anteriores e espero que nos encontremos mais vezes. Abraço... no amor de Cristo

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Anseio pelos Campos Brancos

Você não ama ao Senhor?

Sério, digo, eu sei que o amor a Deus é demonstrado pela obediência, mas eu to falando de sentimento... Sabe aquele fogo que você sente quando houve uma canção ou escuta uma pregação... amor que te impulsiona a orar - mesmo que, as vezes, a oração não flui exatamente como você esperava (e sejamos sinceros - isso acontece!).

O título dessa breve postagem fala sobre o anseio que existe dentro de nós que cada vez que fechemos os olhos o nosso espírito seja levado aquele lugar de comunhão, como dois apaixonados brincando num campo de flores... E esses campos brancos também se referem a vidas... como eu queria que o meu coração ardesse pelas vidas perdidas como arde o coração do meu Amado

A colheita é o propósito da visita aos campos brancos!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Eu sei o porquê...

Estou lendo um livro excelente que está abalando meu coração - Por que tarda o pleno avivamento? Leonard Ravenhil - e ele questiona algo muito semelhante do que recebi num e-mail hoje: por que o envangelho que pregamos hoje não causa a reação que causava nos dia de Paulo?

Há as explicações racionais e até, talvez, sejam em parte verdadeiras, como p.ex: o evangelho hoje não é mais novidade...não, esqueça, o EVANGELHO de Jesus Cristo é sempre novidade - o que não é mais novidade é a doutrina "evangélica" que estamos imersos, mas esse não é o porquê que eu gostaria de falar...

O porquê eu vi hj enqnto procurava alguns vídeos no youtube - em quase todos os videos gospel brasileiros os comentários abaixo são disputinhas e brigas entre os "cristãos"! Imagine um incrédulo lendo isso... eu, sinceramente, não me senti nada bem vendo aquilo.

ENQUANTO NÃO NOS AMARMOS (todos, independente d qqer coisa) SEREMOS PIORES QUE O MUNDO!

Sem amor - não adianta falar em línguas
Sem amor - não adianta exatidão doutrinária
Sem amor - não adianta serviço social

Eu não sei amar como deveria, mas sei que deveria amar.

Depois de muito tempo

Relaxei uns meses com o blog, mas não o abandonei... to voltando, leia minha nova postagem acima

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O Mausoléu da Família Rica

Existe um padrão na maioria dos cemitérios centrais de muitas cidades. Geralmente no centro do cemitério, ou em algum lugar de destaque encontra-se um verdadeiro monumento fúnebre. Geralmente, a família rica ou mais tradicional da cidade tem um lindo mausoléu, maior do que algumas casas, todo enfeitado de bronze, placas ornamentais, flores e objetos decorativos, na verdade se alguém simplesmente não souber que as "paredes" estão cheias de mortos é até um lugar agradavél...

Jesus falou de cenários assim: "Hipócritas! porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos e de toda imundícia" (Mt 23.27). O Senhor falava aos fariseus e escribas, a elite religiosa, "os modelos" da "espiritualidade" judaica da época. Todo o menino com vocação religiosa fiel as Escrituras sonhava em ser um fariseu na época. A ideia de que os fariseus era uma seita não condiz tanto com a realidade, eles eram de fato a nata... Mas nata pra quem? Para o povo que seguia seus ensinamentos? Talvez. Para eles mesmos? Com certeza. Mas não para Deus.

Estou falando tudo isso porque esse mal tem corroído o nosso cristianismo. E isso, irmãos, eu descobri nu e patente na minha vida, nós nos achamos santos imaculados porque não bebemos, não costumamos mentir, somos honestos em nosso trabalho, não dançamos e nem fazemos sexo a não ser com nosso cônjuge, isso é uma bela cal, mas e o interior?

Pensamos só em nós mesmos, vamos em orações na igreja somente para que o pastor nos veja, buscamos pessoas para nossos grupos e ministérios somente para bater metas e não por amor pelas almas daquelas pessoas; desejamos, ouvimos e pregamos mais sobre "prosperidade" do que sobre "eternidade"; passamos nosso tempo livre no orkut e vendo TV e dizemos que não temos tempo para orar nem ler a Bíblia; vivemos tendo conversas frívolas e conseguimos nos convencer de que isso não tem nada a ver com aquela sensação de vazio... Somos dominado pelo mesmo pensamento imoral, egoísta, amargurado ou vingativo e realmente nos achamos...

Tudo o que o meu coração clama nesse momento, mesmo nesse burburinho onde estou escrevendo este post é: Senhor, salva-me!

Pense nisto:"Porque, falando palavras arrogantes de vaidade, nas concupiscências da carne engodam com dissoluções aqueles que mal estão escapando aos que vivem no erro;
prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção; porque de quem um homem é vencido, do mesmo é feito escravo." (2Pedro 2.18-19)



Há mortos aí dentro.

segunda-feira, 29 de março de 2010

O Parque de Diversões do Diabo

Montanha-russa, roda-gigante e um lindo carrossel cheio de cavalinhos cor-de-rosa. Esses e outros brinquedos compõe um parque de diversões que gera risos e entretimento nas crianças. Satã também tem seu parque de diversões no meio da Igreja, e engana-se quem pensa que eu estou falando do pecado, pecado é o alimento de Satanás, e a sua cesta-básica, mas o seu parque de diversões é muito mais mortal aos cristãos, chama-se: exagero.

Uma das características que o Espírito Santo nos dá é o equilíbrio (2Tm 1.7-NVI)mas isso está sumindo num ritmo alarmante do nosso meio. Vemos grupos de "super-crentes" que roem a igreja por dentro numa pseudo fome por Deus, mas que usam da boa e velha rebeldia e isolamento para causar divisão e insubmissão, dizem que querem purificar a noiva e se isolam, rasgando ainda mais o vestido branco da igreja, do outro lado estão verdadeiros falsos pastores que pregam a vida cristã como um mar de rosas, esquecendo-se da "comunhão com os sofrimentos de Cristo" e só buscam bençãos e dinheiro...

Sem falar dos que guardam o sábado e as festas judaicas (não como algo simbólico e espiritual, que eu não tenho nada contra) mas como algo indispensável para agradar a Deus... e não citei os "apologetas" que dizendo-se defensores da Palavra desprezam o Espírito, ou os "profetas" que alegando serem guiados pelo Espírito ignoram a Palavra...

Não estou falando de nenhum ministério específico, de fato sou bem aberto aos novos moveres de Deus, assim como uso dicionários bíblicos clássicos - isso é apenas um clamor sincero... NOIVA, EQUILIBRE-SE!

"Pondera a vereda de teus pés, e serão seguros todos os teus caminhos.
Não declines nem para a direita nem para a esquerda" Pv 4.26,27



PS: "O exagero é o parque de diversões do diabo" - Joyce Meyer

quarta-feira, 24 de março de 2010

Gômer ou Sulamita?

"Que te farei, ó Efraim? que te farei, ó Judá? porque o vosso amor é como a nuvem da manhã, e como o orvalho que cedo passa" (Os 6.4)

No livro de Oséias, de onde tirei essa citação, Deus compara o seu povo com a esposa do profeta, Gômer, prostituta que havia sido resgatada de seu trabalho de prostituição, mas o texto aponta de que ela tenha preferido a vida da meretriz (possivelmente uma prostituta cultual dos ritos caananitas)ao invés da vida correta ao lado de seu esposo e filhos.

O versículo citado acima, junto com a breve história, me levam a examinar meu coração em busca de possíveis traços do Amor de Gômer em meu coração.

Muitos crentes - e eu peço para ser sondado aqui - tem isso, o Amor de Gômer dentro de si, se esforçam e tomam a decisão de conhecer e buscar o conhecer o Senhor (vv 1-3), mas seu amor eh como o orvalho... quando o sol esquenta ele evapora, é um amor temporário, amor de retiros e congressos, amor alienado do "quebra pau" da vida, e gente, quando eu falo de "quebra pau" da vida não é só a correria, a pressão e os compromissos, falo também das tentações, das guerras espirituais, da contenda das línguas, e daquelas coisas que você fala (e hj eu falei, e pensei mto antes de falar) e a repercussão é muito maior do que vc espera (soh resolver uma situação, tirar um peso no peito e gerar uma tsunami)- nessas horas vemos com qual dessas esposas bíblicas somos parecidos...

...se com Gômer, que depois de um tempo preferia voltar a sua prostituição (e nós nos prostituimos com nossos sentimentos, ideias, fantasias, além das luzes cálidas do mundo e do carne que servem de isca)- ou ainda se nos parecemos com a misteriosa Sulamita, a noiva de Cantares, perdidamente apaixonada por seu noivo, que saía na rua à noite procurando seu noivo, e não se importava nem mesmo de ser espancada pelos sentinelas (Ct 5.6-8), ou seja, nós recuamos no primeiro chute na canela de Satanás enquanto nada deveria nos afastar daqueles maravilhosos olhos doces que só nosso Senhor Jesus

"Ah, Jesus... Que saudade do mel da tua boca, faz-me ter um amor real e constante por Ti, faz-me te amar como a fiel Noiva de Cantares"